Por favor, insira um email válido

Economia compartilhada: o que pensam os consumidores?

Entenda como se sentem os consumidores quando o assunto é economia compartilhada, de acordo com pesquisa apresentada pelo eMarketer

 

Por: Laura Navajas

 

O mundo parece estar cada vez menor. É mais fácil viajar para conhecer outros estados e países hoje do que era há alguns anos atrás. A tecnologia encurtou distâncias e vem mudando a forma como experimentamos as coisas. Por exemplo, saindo do Brasil para outros lugares do mundo, basta ter um cartão internacional para continuar usando o aplicativo do Uber, se a cidade em questão for atendida pelo serviço.

 

 

Assim, a economia compartilhada parece já ter caído no gosto dos consumidores. Para mostrar isso, o eMarketer, instituto internacional de fornecimento de dados sobre o mundo digital, realizou uma pesquisa online nos EUA para avaliar o comportamento dos consumidores em relação à economia compartilhada.

Este ano, 27 milhões de adultos do país usarão o compartilhamento pelo menos uma vez. E o número de usuários irá dobrar até 2018, já que cada vez mais norte-americanos se rendem à conveniência de serviços como o Airbnb, por exemplo.

O eMarketer define usuários de economia compartilhada como adultos que tenham uma conta em serviços de comunidade online ou via aplicativos que coordenem acesso peer-to-peer (P2P ou pessoa para pessoa) a propriedades, bens ou serviços pelo menos uma vez ao ano. O instituto não inclui mercados online, compras em grupo ou crowdsourcing como economia compartilhada.

Ainda segundo a pesquisa, 15 milhões de adultos do país usarão um serviço de caronas ou outro tipo de transporte dividido, um aumento de 20,5% em relação ao ano passado. A previsão é que este segmento crescerá até 2020, mas em velocidade menor, já que será uma atividade madura.

Já o setor de acomodações ainda tem mais espaço para crescer. Até 2020, 20,4 milhões de adultos norte-americanos usarão um sistema de transporte dividido, enquanto 19,3 milhões usarão serviços de alojamento.

 

Mercado em geral

De acordo com dados de outra pesquisa recente, esta AYTM Market Research, mais da metade dos internautas dos EUA pelo menos concordaram que a economia compartilhada é boa para os consumidores. Quase 1/3 foram neutros nesta afirmação e apenas 10,2% discordaram.

Mais do que isso, muitos dizem que economia compartilhada é boa para a economia em geral. Na verdade, 55,2% dos entrevistados concordam com essa afirmação, 34,7% foram neutros e 10,1% discordaram.

 

Na hora que querem

Os consumidores usam a economia compartilhada para adquirir serviços on-demand, a fim de serem atendidos com o que querem no exato momento em que querem, independentemente do tipo de serviço ou produto procurado.

Como o modelo de consumo do brasileiro se aproxima bastante dos norte-americanos, vale prestar atenção a esses números. Até porque aparentemente serviços como estes já conquistaram seu espaço por aqui.

Please reload

Destaques

7 atitudes de pessoas hiperprodutivas no trabalho

05.07.2017

1/10
Please reload

Recentes

21.08.2015

Please reload

Arquivo
Please reload

Busca por Tags
 
Please reload

© 2018 por Asejur C. E. Ltda. Todos os direitos reservados
 

Criado e Desenvolvido por Rogério Oliveira